Cadastro em sites de buscas ainda é importante para SEO?

As práticas de SEO (Otimização para Mecanismos de Buscas) são cruciais para o sucesso de qualquer estratégia de Marketing Digital. E entre as técnicas utilizadas, uma muito importante é a construção de links, chamada de Link Building.

cadastro em sites de buscas foi amplamente utilizada como técnica de construção de links, porém, atualmente, muito se especula sobre sua relevância perante as atualizações do algorítimo do Google. O que são os famosos “diretórios” da web, que relevância tais buscadores tem hoje na qualificação do PageRack e como trabalhar de forma correta essa estratégia, é o que discutiremos nesse artigo.

Qual a diferença entre sites de buscas (diretórios) e mecanismos de busca?

Sites buscas (diretórios)

São como catálogos, o nome mais correto seria diretório. Nele são cadastrados sites por categoria de assuntos e públicos, aos quais se destina os conteúdos. Esse cadastro é feito com a disponibilização do link da página. Geralmente esses link receberá alguma classificação, como estrelas, ou escalas de 0 a 5, que possam servir de mesuração da qualidade do conteúdo da página. A exemplo: Yahoo!, O apontador, Catálogos de profissionais e etc.

Mecanismos de buscas

Já esses, são sites que fazem um rastreamento das páginas da internet a serem exibidas como resultados de buscas por temas relacionados a seus conteúdos, mais especificamente, por palavras chave. Esse processo é feito através da indexação das páginas, que serão analisadas perante critérios específicos do mecanismo de buscas (o algorítimo), receberam determinada posição nos resultados dessa busca. A exemplo, temos o próprio Google, Bing e Altavista.

Como surgiram ambos

Antes de existir o Altavista, muito menos o Google, a forma de navegar na internet era muito diferente. A única forma de se acessar um site era conhecendo a URL (o endereço do site) e inserindo-a na caixa de entrada do navegador. Então, a primeira solução que se inventou para poder encontrar sites novos, e sobre temas específicos, foram os diretórios. O primeiro grande diretório foi o Yahoo!.

Por muito tempo eles imperaram, mesmo depois da criação dos mecanismos de buscas, quando fazer cadastro em sites de buscas era uma prática quase que obrigatória. Isso acontecia, pois alguns deles eram falhos e não tinham muita credibilidade devido a publicidade de venda de posições nos resultados de buscas.

O Google mudou isso. Seu algorítimo ultra sofisticado, chamado de Page Ranck, qualificava o conteúdo fazendo uso de mais de 200 critérios diferentes. Essa qualidade na classificação de conteúdos foi crucial para que se criasse a cultura de confiança e dependência dos mecanismos de busca que temos hoje.

Claro que isso não aconteceu de uma hora para outra, os Diretórios até hoje são usados para consultas de sites e pesquisas, porém não tem mais a mesma necessidade que teve no passado. O próprio Google já teve seu próprio diretório, o Google Directory, pouquíssimo conhecido.

Como o cadastro em sites de buscas influenciou no Page Rank

Dentre esses mais de 200 critérios que, se observados, podem garantir um bom posicionamento nos resultados de buscas, o Google sempre deu muita importância para construção de links (link building). A lógica é simples, quanto mais páginas tomam a sua como referência, isso constrói uma reputação para o seu site, isso quer dizer que seu conteúdo merece as melhores posições nos resultados.

Foi ai que os diretórios e o cadastro em sites de buscas entraram. Na sua equação, o Google contou os links em diretórios como sendo elemento importante na construção da reputação dessas páginas. E quanto melhor for a classificação do seu site dentro do diretório (mais estrelas, ou pontuações), mais valor esse link somará para a página “linkada”.

Isso foi verdade por muito tempo, em uma época que o algorítimo do Google era mais “burro”, ou seja, só “contabilizava os acertos”, mas não era capaz de interpretá-los. O problema é que, quando compreenderam isso, os usuários começaram a vender links em sites fantasmas (que só existiam para por links, não tinham conteúdo). Com isso sites que tinham um péssimo conteúdo acabavam sendo bem posicionados nos resultados, simplesmente por essa construção de links.

O Google percebeu e isso mudou seu algorítimo. As constantes atualizações do de seu algorítimo o fizeram ter uma capacidade muito mais interpretativa, isso fez com que, o Google não somente percebesse esses links desconexos, como também penalizasse aqueles que se utilizavam de tais práticas.

Como o Google vê os sites de buscas, hoje

Com o tempo, os próprios diretórios e sites de buscas tem perdido importância, inclusive para os usuários. Isso fez com que o Google, desde 2008, retirasse de suas guidelines (uma espécie de guia que o Google disponibiliza) aos webmasters a recomendação de fazer o cadastro em sites de buscas.

Isso não quer dizer que ele desconsidere completamente os links mencionados nesses diretórios, mas demonstra-se que dará bem menos importância a eles do que fora em outros momentos. E essa importância tende a diminuir com o tempo ainda mais.   

Agora, o que nós recomendamos

A recomendação que fazemos é que, contanto que tais diretórios sejam bem conceituados e relevantes para seu negócio (e de preferencia gratuitos), o cadastro em sites de buscas, pode sim, ajudar na construção de links da sua página e agregar valor na reputação dela perante o PageRank. Por isso, ainda vale a pena fazer o cadastro em sites buscas.

Nós da Pulse, somos uma Consultoria em Marketing Digital, e temos levado nossos clientes a alcançar ótimos resultados com Marketing Digital. Se você precisa de ajuda com Marketing Digital entre em contato conosco, aqui, através do blog, ou através do site.

Esperamos que esse conteúdo possa ter sido realmente útil e esclarecedor para você. Fique atento para mais conteúdos que publicaremos aqui no blog e nas redes sociais e descubra tudo que o marketing Digital pode fazer por Você e pelo seu negócio!

 

 

Boas práticas de SEO para iniciantes

Olá gente, vamos falar um pouco sobre marketing que funciona com boas práticas de SEO!

Em qualquer planejamento estratégico de Marketing Digital é imprescindível que você pense em um bom posicionamento no Google. Porém muitas pessoas não têm ideia de por onde começar, ou pensam que é necessário aprender programação avançada para se fazer tais otimizações.

Na verdade, existem profissionais chamados de Front-End developer, que fazem esse trabalho mais específico. Porém o que iremos expor nesse artigo são algumas medidas, que chamaremos de boas práticas de SEO, que caracterizarão a maior parte do trabalho necessário para alcançar esse fim.

Mas primeiro…

Entenda a evolução do SEO

O Google é a principal ferramenta de busca do mundo. Seu critério de Ranqueamento de resultados de pesquisas revolucionou a internet, mas isso você já está cansado de saber. A questão é, como ele conseguiu?

Em poucas palavras, o Google sempre se preocupou em entregar o “melhor” em conteúdo para os seus usuários. A solução foi um algoritmo muito complexo que organiza os resultados de buscas numa lista chamada Page Rank (em homenagem ao seu criador Larry Page), que foi evoluindo e passando por transformações até se tornar o que é hoje, um algoritmo que utiliza mais de 200 critérios para decidir o posicionamento dos resultados de buscas de cada palavra chave.

A ideia na verdade é bastante simples, para alcançar um bom posicionamento basta que sua página cumpra com esses 200 critérios, certo?

Não exatamente. Na verdade, houve uma época em que isso poderia até funcionar. Como eu falei, o algorítimo do Google evoluiu. Ele passou de um código de interpretação estrutural, ou seja, que analisava a estrutura do conteúdo da página em si,  para um nível de interpretação semântica, onde ele é capaz de identificar o contexto.

Isso que dizer que você tem que investir em conteúdo de qualidade e realmente relevante, não tem mais como enganar o Google.

Tá, mas então para que “eu” preciso de SEO?

Porque o conteúdo de qualidade é o seu ponto de partida, mas ele por si só, sem nenhuma otimização, não será capaz de garantir nenhum resultado para você.

A otimização ainda é muito importante, mais que isso, ela é essencial para que você consiga bons resultados de posicionamento.

Entenda essa fórmula: conteúdo relevante + SEO = resultados

Então, sem mais delongas, vamos entender quais são essas boas práticas de SEO na prática!

Agora, preciso que você entenda…

Como funcionam as boas práticas de SEO?

As técnicas de SEO se dividem entre On page e Off page. A otimização de cada uma delas, através das boas práticas de SEO , é importantíssimo para se alcançar um bom posicionamento.

Essa divisão quer dizer que exitem fatores pertencentes à própria página (on page), mas também, fatores externos (off page) que contribuirão para esse resultado. Vejamos quais são esses fatores e as suas respectivas boas práticas.

ON PAGE

Quando falamos de otimização da página, estamos falando do seu site, blog ou qualquer página na internet que você mantenha. Quando falamos em ON PAGE dividiremos em dois subtópicos: “Técnico” e o Conteúdo.

TÉCNICO

Vou falar do básico do básico agora. A primeira coisa que você precisa é ter um domínio próprio. Esqueça os domínios grátis como wix, wordpress, blogspot ou qualquer tipo desses. Se você realmente quer fazer um trabalho sério de marketing digital você precisa de um domínio próprio, seja ele “.com”, “.com.br”, “.net”. Os domínios “grátis”, principalmente de portais como o blogspot dificultam a indexação do conteúdo e a varredura das suas páginas pelos spiders do Google.

Para registrar um domínio basta que você consulte a disponibilidade do domínio no próprio site de vendas do domínio, se estiver disponível você cria uma conta e solicita adquirir esse domínio, após o pagamento, em cerca de 48 horas, já estará disponível.

Vamos deixar o link do site que sempre registramos nossos domínios e os domínios de nossos clientes que é o super domínios, lá você pode escolher várias opções e tem instruções de como fazer. Não se preocupe com preços, tem planos de até R$ 3,00 por ano.

Agora que você tem um domínio você deve registra-lo no WEBMASTER do Google para que ele possa Indexar o conteúdo de suas páginas. O processo de indexação é quando o Google faz uma “leitura” do conteúdo da sua página para que ela apareça nos resultados buscas.

A partir do momento em que você tem um domínio você precisa, em cada página, ter uma URL amigável. O que seria isso? URL é justamente o endereço da sua página que será indexado pelo Google. Na URL das suas páginas tenha sempre palavras, de preferência que sejam o mesmo título do conteúdo ou seção, e não letras de códigos (que são as URLs geradas automaticamente). Por exemplo:

URL “amigável”

URL AMIGAVEL

Agora o exemplo de uma URL “não amigável”

URL NÃO AMIGAVEL

Isso tem um enorme peso na hora da indexação da sua página.

A boa prática é ter um HTML bem estruturado. Eu sei que isso parece mais complexo, você pode até não saber o que é HTML, mas calma. Realmente essa é uma questão que necessita de certo conhecimento de programação, se você for construir seu site do zero, porém a super dica que lhe damos é que dependendo do seu negócio, se não for um Ecommerce  (que demanda de um sistema interno próprio, as vezes), se a sua intenção for somente expor conteúdos estáticos (site institucional), ou até mesmo suprir conteúdos com certa periodicidade (blogs), você pode utilizar um “template” altamente configurável como o WordPress.

O WordPress é uma solução simples e eficaz para fazer sites e blogs. Não vou entrar muito em detalhes nesse artigo, mas plataformas de gerenciamento de conteúdo para web são altamente otimizadas para SEO.

Além disso, outra vantagem da escolha de uma plataforma como WordPress é que a maioria dos temas são altamente responsivos. O que isso significa? Uma página responsiva é uma página que responde ao formato da tela dos aparelhos mobile (smartphones, tablets). Isso é outra dica super importante, pois 80% dos acessos à sua página, principalmente os oriundos de tráfego social, virão de aparelhos móveis (mobile).

Então, a 4ª boa prática é manter sua página responsiva. Usando a plataforma do WordPress você resolve esses dois problemas: mantém seu HTML estruturado e sua página responsiva ao mesmo tempo.

Essas são as boas práticas técnicas que você, como iniciante, poderá fazer para melhorar seu SEO On page. Agora, vamos as boas práticas de conteúdo.

CONTEÚDO

Não nos aprofundaremos muito na otimização para conteúdo, pois iremos escrever um artigo específico sobre SEO para produção de conteúdo. Mas passaremos agora algumas boas práticas na hora que você for produzir o conteúdo para sua página.

A primeira preocupação que você deve ter é com a formatação. Eu sei que parece besteira, mas é um erro que muitas pessoas cometem. Não pense que aumentar a fonte, deixar em negrito você estará formatando seu texto, pois não está.

Quando o usuário for ler seu texto, dependendo da tela dele (principalmente se o acesso for de dispositivos móveis) ficará um texto todo mal formatado, praticamente inelegível. Isso acontece porque a adaptação do texto é feita por programação e não por diagramação manual.

Um texto mau formatado dificulta a indexação do conteúdo pelos spiders do Google, o que causará perca de pontos na hora do ranqueamento de sua página. Por isso na formatação utilize os “cabeçalhos”, que são os h1, h2, h3… até o h6. Eles são incluídos na estrutura HTML automaticamente pelo editor de textos do seu site.

O “H1” é o cabeçalho do título do texto, H2 será um tópico, H3 um sub tópico e assim por diante. Na maioria dos textos você não vai precisar usar o H4 em diante, mas para fim de informação existe até o H6.

Outra boa prática muito importante é a utilização de palavras-chave e tags. Em seu conteúdo deve haver uma palavra-chave “em foco”, uma palavra-chave principal. Ela deve ser repetida algumas vezes durante o texto para que o Google possa reconhece-la como tal. As tags são palavras chaves que aparecem durante o texto, mas que mesmo não sendo a base do conteúdo, tem relação com o mesmo.

Sempre que prestamos uma consultoria em SEO aqui na Pulse, nós sempre nos preocupamos em fazer um planejamento de palavras-chave que são relevantes para o cliente e de tags relacionadas. A produção de conteúdos voltados para as mesmas palavras-chave ajuda também no posicionamento, fazendo com que o mesmo site apreça em diferentes posições no mesmo resultado de busca.

A última boa prática de conteúdo que iremos citar é a utilização de links. Tem duas formas de você fazer isso: com links internos, de outros artigos ou páginas dentro do seu site, e a outra são links externos, links para outros sites que tenham relação com o conteúdo abordado.

Fazer essa ligação de links é importantíssimo para o Google. E a utilização de links externos são mais ainda, pois ao oferecer ao seu leitor um endereço fora do seu site o Google compreende que você está realmente preocupado em oferecer o melhor conteúdo para o usuário.

Agora vamos para as boas práticas fora da página que são também importantíssimas…

 

OFF PAGE

A boas práticas de SEO Off Page vão se ocupar do relacionamento externo que você vai criar com a sua página. Para essas práticas vamos nos ater a Construção de Links (link building) que é a melhor forma de fazer esse tipo de otimização.

CONSTRUÇÃO DE LINKS (link building)

Quando algum site faz referência ao seu colocando um link da sua página é como se dissesse para o Google “olha, o conteúdo desse site é tão bom que vou usar como referência do meu”, e isso dá uma enorme vantagem para você no posicionamento.

Não somente isso, mas quanto mais conceituado for o site que faz referência ao seu para o Google, ou seja, quanto maior for o Page Rank dele (pontuação interna que o Google dá para os sites que só ele sabe) melhor será essa vantagem.

Mas não compre menções de links em sites e blogs “fantasmas” (que apenas colocam vários links sem ligação com conteúdo nenhum), isso foi muito utilizado, mas hoje o Google reconhece esse tipo de sabotagem e pune quem a comete. E a punição do Google é banir sua página dos resultados de busca dele, e isso é muito sério, pois se você não aparece no Google, não está na internet.

Então uma das alternativas é fazer Guest Posts. É escrever conteúdos para outros sites e vice-versa onde você possa fazer menção da sua página para a audiência dele. Conversar com sites parceiros sobre como inserir seu link em conteúdo que seja relevante é uma outra tática que também dará certo.

Outra excelente forma de construir links são as menções nas redes sociais, principalmente o Facebook. Você já deve ter percebido que o Facebook aparece nas pesquisas do Google. Pois é, não só ele, mas muitas outras redes como Linkedin também abrem seus scripts para as pesquisas do Google.

Pessoas mencionando seu site, compartilhando conteúdo que tenha link para suas páginas, como links de artigos, podem ser um ótimo trabalho de SEO. Sempre insira seu site nos seus perfis e busque sempre colocar links que levem para sua página, mas atenção, só coloque links que realmente tenham relação com o conteúdo ali postado.

A construção de link na verdade é algo bastante complexo, mas essas duas boas práticas já podem te ajudar bastante no seu começo.

Conclusão

As práticas On Page seriam algo como “arrumar a casa” para ser vista pelo Google, já as práticas Off page são como se pessoas falassem bem de você para a ferramenta de busca. A união dessas duas práticas leva seu site a certeza de bons resultados, que nesse caso seria, ser encontrado pelos seus clientes!

Nós aqui da Pulse, esperamos de verdade que esse conteúdo possa te ajudar a conseguir melhores resultados para o seu negócio na internet. Sinta-se à vontade para entrar em contato ou tirar qualquer dúvida que tenha ficado.

Se você desejar uma ajuda profissional em consultoria SEO ou Marketing Digital para seu site, pode contar conosco. Entre em contato e fale com um de nossos consultores. Até a próxima!

 

 

O que é Marketing Digital

Na internet você pode encontrar uma “infinidade” de definições de o que é marketing digital, mas a nossa intenção não é te dar apenas um conceito raso e igual aos demais, longe disso…

Nós queremos que você aprenda de uma vez por todas o que é marketing digital e todo o seu incrível potencial em gerar resultados com custos bastante reduzidos para o seu negócio e para a sua empresa!

Por isso vou começar te explicando…

Afinal, o que é marketing digital?

Marketing Digital são todas as ações que o seu negócio pode tomar para promover determinado produto, serviço, marca ou ideia na internet.

Aí você pode estar pensando: tá, isso é fácil de entender, mas qual a vantagem do marketing digital? Por que a solução para o seu negócio poderia estar nele? E mais, por que você deixaria de investir no “marketing tradicional” para investir nesse tão falado marketing digital?

O marketing digital é capaz de fazer muito mais do que simplesmente oferecer suas ofertas e seus anúncios, não se trata de trazer a publicidade para a internet. Ele é baseado em estratégias capazes de garantir resultados a curto, médio e longo prazo.

Para garantir esses resultados o marketing Digital faz uso de diversas estratégias, tais como:

Cada uma dessas estratégias, quando bem implementadas, podem produzir resultados incríveis para a conquista dos objetivos de seu negócio, desde vender um produto até criar um reconhecimento de autoridade em você, como profissional.

O Marketing Digital pode ser compreendido, portanto como um conjunto de estratégias que se utiliza de ferramentas bem específicas do ambiente da internet e que podem gerar incríveis resultados com enormes vantagens perante o marketing tradicional.

Veja um pouco do que o Marketing Digital pode fazer pelo seu negócio:

Aumento do ROI (retorno sobre investimento)

Você como empresário, empreendedor, fundador de uma empresa startup ou infoprodutor, uma preocupação que você sempre terá em mente é em como conseguir o máximo de lucro com o menor investimento possível, não é?

Saiba que a implementação de estratégias de Marketing Digital são até 80% menos onerosas que investimentos em no Marketing Tradicional, sabe o porquê?

Porque veicular nas mídias tradicionais, mídias de “massa” custa caro, muito caro, para que se possa obter algum resultado em suas campanhas.

No marketing Digital as coisas são diferentes, nele você consegue alcançar suas metas com o mínimo de gastos monetários, atingindo assim um aumento exponencial da sua taxa de retorno sobre investimento (ROI).

Falar sobre as mídias de massa me levam a falar de outra potencialidade do Marketing Digital:

A Segmentação

Não importa se você vende “bolas-quadradas”, é na internet que você encontrará, com certeza, seu público de interesse, ou melhor, ele irá te encontrar

Vamos supor que a sua empresa atenda a vários públicos de interesse ao mesmo tempo, ou que atenda somente um, bem específico, “super-nichado”.

Agora imagina como você implementaria uma estratégia de marketing tradicional para cada um desses públicos, ou pior ainda, somente para seu público super-nichado. Quantos comerciais, anúncios publicitários ou impressos não seriam necessários para obter algum resultado?

Existe uma estratégia, muito utilizada no Marketing Digital, que se chama Inbound Marketing (clique para ler o artigo sobre esse assunto).  Essa estratégia faz com que seus públicos de interesse encontrem você e seus produtos através de suas buscas por cada tema relacionado.

Essa estratégia consiste em, basicamente, se fazer ser encontrado. E como você consegue isso? Através de conteúdo que irá atrair cada um desses públicos e permitir que eles conheçam a sua empresa ou seus serviços.

E por que isso funciona? Porque a internet é o lugar onde as pessoas procuram por tudo que precisam. Acredite em nós, nesse mesmo instante, algum cliente em potencial seu está procurando no Google por algum serviço ou produto que a sua empresa oferece. Ganha quem se fizer ser encontrado!

Não importa se você atende um mercado, um nicho, ou um “super-nicho”, o Marketing Digital terá sempre uma ótima solução para alcança-los!

Como temos tantas certezas disso? Porque na internet…

Tudo é mensurável

Um dos grandes problemas das mídias de massa é poder mensurar, ter dados reais sobre os resultados das campanhas realizadas.

Na internet podemos obter informações detalhadas de cada ação, direção estratégica que tomamos para assim poder otimiza-las e sempre alcançar melhores resultados.

Essa é uma das chaves para a garantia do sucesso do Marketing Digital, dispensando aquilo que não traz resultados e permitindo a repetição de processos que venham a escalar seus ganhos.

 Conclusão

Agora você já sabe o que é Marketing Digital e alguns dos benefícios que ele pode trazer para o seu negócio, você precisa aprender como montar uma estratégia de marketing digital e quais as ferramentas necessárias para o sucesso do seu negócio.

Para isso pode contar conosco aqui da Pulse, somos uma consultoria em Marketing Digital e temos como lema a busca incansável por melhores resultados para nossos clientes.

É por isso que escolhemos o Marketing digital para isso, não o faríamos se não tivéssemos a certeza que é a melhor forma de alcançar esse objetivo.

Continue visitando nosso blog, aqui postaremos sempre conteúdo relevante sobre esse tema onde lhe ensinaremos somente o que realmente vai funcionar para o seu negócio, sem enrolações.

Sinta-se à vontade para tirar qualquer dívida nos comentários ou entrar em contato, um de nossos consultores irá te dar toda a atenção necessária, até a próxima!

 

Como atrair visitantes para seu Site

Como atrair  visitantes para seu site, blog ou página na web, é a preocupação primária que você deve ter quando decide fazer qualquer trabalho, realmente sério, na internet.

Dependendo do seu modelo de negócio, o número de visitas no seu site ou para sua página, pode ser a chave para gerar mais oportunidades de vendas. Seja gerando orçamentos, consultas com vendedores ou finalizando as vendas no próprio site (E-commerce), a melhor forma de atrair visitantes para seu site é conseguindo um bom posicionamento nas ferramentas de buscas, das quais o Google é o mais importante.

Inclusive, nós até já explicamos em outro artigo por que seu site deve aparecer nas pesquisas do Google (clique aqui e confira o artigo).

Como atrair visitantes?

O número de visitas no seu site é chamado de tráfego. Segundo o Google Analytics, que é a ferramenta de análise do Google, existem basicamente quatro formas tráfego na internet, são elas:

  • Tráfego Direto;
  • Tráfego Social;
  • Tráfego Pago;
  • Tráfego Orgânico;

Nesse artigo, nossa intenção é te ensinar cada uma dessas formas para que você possa entender como atrair visitantes para seu site, blog ou página na web.

Tráfego Direto

O tráfego direto é quando o visitante insere o seu endereço diretamente no navegador ou já tem seu site nos favoritos. Não tendo acessado o site por link ou qualquer outro modo. Mas o que você vai ver na verdade é que muitos dos visitantes atribuídos ao tráfego direto não se encaixam nessa definição.

Para identificar a origem do tráfego o Web Analytics, primeiro, irá checar se existe ums espécie de “rótulo” que é possível de ser colocado na página. Por exemplo, no link http://pulseconsultoriamd.com/ não há nenhum “rotúlo”, portanto esse link é “puro”.

Mas também é possível que tenhamos enviado um link especial para a mesma página, um link que teria sido enviado por Email, mas que nele inserimos uma identificação especial para que identifiquemos sua origem, por exemplo http://pulseconsultoriamd.com/newslatter-email-campanha/ e essa URL seria o “rótulo” especial para a mesma página.

Essa estratégia do rótulo é muito eficiente e utilizada para melhor identificação de resultados. Quer aprender a gerar um rótulo? É só usar o URL Builder do Google (Click no Link).Caso não haja essa identificação o Web Analytics analisará a referência de origem da página.

Não sei se você sabe, mas toda vez que seu site é carregado no navegador é necessária uma requisição ao servidor onde o site está hospedado para que haja visualização do site. Essa operação aparece no cabeçalho do navegador e informa ao Analyticis a origem da página de onde se origina o tráfego.

O problema é que toda vez que existe alguma dificuldade na interpretação dessa informação do cabeçalho o Analytics o identificará como tráfego direto.  Existem muitos fatores que podem causar essa falha na interpretação, mas isso será explicado em outro artigo.

Então entenda que, por definição, tráfego direto são os visitantes que digitaram seu endereço no próprio navegador, sem precisar recorrer a ferramentas de busca ou link externos, mas que também podem ser oriundos de alguma falha da interpretação do Analytics.

Na prática, hoje em dia mesmo que você conheça o endereço de um site, dificilmente você digitará a URL no navegador, por isso esse é um tráfego que não se pode apostar muito em estratégia de como atrair tráfego.

Tráfego Social

Tráfego social são os visitantes que são direcionados através das diversas redes sociais. Na maioria dos perfis é possível que você disponibilize seu endereço de página web, seja blog ou site. Isso é até incentivado como forma de aumentar sua credibilidade na rede, no caso de empresas.

A visita ao site pode até ser colocada como chamada para ação, ou CTA (Call to Action, que é o termo mais utilizado), em redes socais como Facebook e Instagram (o famoso “link na Bio”).

Mas não é somente essa forma de gerar tráfego social. Você pode nas suas postagens inserir links do site, também os próprios links de blogposts que ao clicar o membro da rede social é automaticamente direcionado ao blog,  é a principal forma de atrair visitantes para seu site através das redes sociais. É muito comum você vê esse tipo de link para post no Twitter, Facebook e Linkedin.

O tráfego social, dependendo do nível de engajamento com seu público pode ser uma ótima fonte de tráfego para sua página, mas necessita que esses visitantes já sejam seus públicos nas redes sociais.

Nós aqui na PULSE temos clientes que estão conseguido ótimos resultados com Tráfego Social. Onde mais de 60% do tráfego do blog tem vindo das redes sociais, mas isso só é possível devido ao alto grau de engajamento com seus públicos, que é necessário para o método de como atrair visitantes.

Tráfego Pago

Também conhecido como link patrocinado, ele é o tráfego que busca atrair tráfego em quantidade e rapidamente. Ele é obtido através de anúncios nas ferramentas de busca, como por exemplo o Google, ou dentro do próprio site, como banners.

Já faz tempo que o tráfego pago é utilizado, mas ele vem evoluindo com o tempo. Antigamente era muito comum você ver as laterais de muitos sites e blogs com as laterais cheias de banners “piscando” e chamando a atenção, onde o visitante clicava no banner e iria para os sites. Isso era muito caro e não funcional.

Hoje em dia com a evolução do usuário brasileiro esse tipo de anúncio se tornou quase obsoleto. O que temos hoje são anúncios nos próprios resultados de pesquisas e no próprio conteúdo (como no caso dos vídeos do youtube).

Adwords

Você com certeza vê esses anúncios todos os dias. São os resultados de buscas que aparecem no topo do page rank (lista das páginas de resultados de pesquisa do Google), laterais ou até mesmo no final da lista. E obrigatoriamente se distinguem dos resultados normais pela palavra anúncio escrita junto a URL do resultado.

Consiste na compra de resultados de buscas por palavra chave, através de um sistema de leilão. Complicado? Calma eu vou explicar.

Vamos supor que você vende cartuchos de impressora. Você precisa que quando as pessoas da sua região pesquisarem “Cartucho de impressora”, “recarga de toner” ou “tinta para impressora” vejam de primeira o resultado do seu site, onde você realiza os pedidos. Para isso você deve escolher a forma de cobrança desse anúncio, se vai ser a cada mil visualizações do seu anúncio em resultados CPM (cobrança por mil) ou se vai ser por cada pessoa que clicar e for direcionado para o seu site CPC (custo por click).

Onde entra o leilão? Você terá que fazer uma oferta para esse anúncio. Por exemplo, a cada vez que alguém clicar no meu anúncio CPC será cobrado R$ 0,50. Por que o leilão? Vamos supor que outra empresa que também vende cartuchos de impressora na sua cidade também anuncie e escolha a mesma palavra chave que você, haverá uma disputa pelos resultados de busca. Inclusive pela posição do anúncio, já que um resultado pode ter mais que um anúncio.

E o que vai definir a prioridade pelo resultado é justamente o valor do CPC ou do CPM que você ofertou. Se a oferta do seu concorrente for R$ 0,60 e a sua for R$ 0,50 (como suposto anteriormente) o seu concorrente terá prioridade sobre os resultados de busca.

Mas o próprio Google Adwords te dá uma média das ofertas por aquela palavra chave através do planejador de palavras chave (clique no aqui para acessar o planejador de palavras chave do Google).

Adsense

O Google Adsense é a versão otimizada dos antigos banners dos blogs e sites. É basicamente o anúncio feito por segmentação de público de acordo com o conteúdo. Nele, o sistema de cobrança e de leilão é o mesmo, porém a palavra chave não é referente ao resultado de busca, mais sim ao conteúdo disposto no site ou vídeo (anúncios no youtube).

Face Ads

Não somente nas ferramentas de busca, mas também nas redes sociais é possível trabalhar com tráfego pago. A que vem se destacando em seus links patrocinados é o Facebook, e sua plataforma de anúncios é o Face Ads.

Como atrair visitantes para seu site com anúncios nas redes sociais? Fazendo esses anúncios converterem em tráfego social. Você precisa fazer a chamada para ação CTA do seu anúncio ser o direcionamento à sua página, ao seu site ou blog.

O interessante é que as campanhas no Face Ads agora integram também campanhas no Instagram que, pela primeira vez, te permitem criar uma chamada para ação fora da rede.

Tráfego pago é uma alternativa de como atrair visitantes para quem precisa de quantidade, porém tem duração limitada à duração de sua campanha.

 

Tráfego Orgânico

Tráfego orgânico é o tráfego vindo das ferramentas de busca. Pode ser definido como o tráfego livre, ou melhor, o tráfego não pago, e é a mais importante fonte de tráfego para seu site.

 Seu tráfego virá dos resultados de buscas o do grau de relevância do seu site para a palavra chave pesquisada, que é a melhor forma de se obter uma audiência e um possível cliente.

Lambra que falamos no tráfego direto sobre as falhas na interpretação da origem do tráfego? O Site Search Engine Land publicou uma experiência que revela que mais de 60% do tráfego direto vem do tráfego orgânico, ou seja, de pesquisas nas ferramentas de buscas que não são interpretadas com sucesso pelos Web Analytics. Isso só confirma a importância desse tráfego em como atrair visitantes para o seu site.

Tá , mas como você poderá conseguir isso?

SEO

Se você costuma pesquisar sobre marketing digital, ou mesmo sobre como funciona a internet, já deve ter ouvido falar em SEO ou em SEM.

SEO é uma sigla que significa Search Engine Optimization (otimização para motores de busca). Já SEM significa Marketing para ferramentas de busca, que nada mais é que o marketing que o utiliza as técnicas de SEO.

O Google se utiliza de um algorítimo muito complexo de ranqueamento de resultados de buscas que se vale de mais de 200 fatores na hora da classificar os conteúdos das páginas web. SEO é justamente o estudo de técnicas e boas práticas que busquem atender a esses critérios de qualificação da ferramenta de busca.

Inúmeras são as boas práticas necessárias para um bom posicionamento nos resultados do busca do Google. Desde a indexação da página pelo Google até URL amigáveis, fatores que discutiremos mais pontualmente em um próximo artigo.

Qual a vantagem?

Não é somente o fato de ser livre, mas a capacidade de escalar seus resultados a médio e longo prazo. Quando você investe em otimização SEO você está investindo em algo que é retorno garantido.

Com o melhoramento do seu posicionamento também melhorará seu Page Rank trazendo cada vez mais tráfego orgânico, o que aumenta sua taxa de conversão, e o melhor ainda é que seus resultados só aumentarão cada vez mais.

Conclusão

Agora você já sabe quais as quatro fontes de tráfego para seu site ou blog. O que você não tem ideia é como o tráfego orgânico pode te ajudar em como atrair visitantes para o seu site e te garantir fechar mais negócios e vender mais.

Por isso nós aqui da PULSE, especialistas em Marketing Digital e Consultoria em SEO, te convidamos a continuar lendo nossos conteúdos que estaremos disponibilizando para te ajudar a otimizar seu site com estratégias em SEO e muito mais!

Esperamos que esse artigo tenha sido útil de alguma forma para você, e lembe-se se precisar de ajuda com Marketing Digital é só solicitar ajuda de um dos nossos consultores pelo contato aqui do Blog.

Sinta-se à vontade para deixar seu comentário, dúvida ou entrar em contato!