9 Super dicas de SEO para conteúdo

A essa altura, se você vem acompanhando os nossos posts aqui da Marketing que Funciona, já deve ter percebido o quão importante as estratégias de SEO são para o sucesso qualquer plano de Marketing Digital.

E um dos aspectos que envolvem a implementação dessas estratégias é justamente a produção de conteúdo, por isso decidimos ensinar nesse artigo algumas das melhores dicas de SEO para conteúdo que irão garantir, a ele um formato mais atraente para o Google, para assim, conquistar um melhor posicionamento nos mecanismos de buscas.

A primeira coisa que você precisa ter em mente na hora de produzir qualquer conteúdo é que ele precisa ser relevante para o seu público. Isso é importante porque, mesmo que você preencha todos os requisitos técnicos que iremos ensinar nesse artigo, o algoritmo do Google tem desenvolvido uma interpretação mais semântica, podendo, portanto, compreender “o significado” do texto na sua indexação.

Agora, tendo um conteúdo relvante, vamos as técnicas que irão melhorar exponencialmente o seu conteúdo perante o algoritmo do Google.

Separamos as 9 super dicas de SEO para conteúdo:

1. Escolha um Palavra Chave principal (Keywords Focus)

Escolha uma palavra chave e trabalhe nela.

Antes de produzir qualquer conteúdo, defina uma palavra chave principal (Keyword Focus). Essa palavra chave servirá para que o Google entenda sobre o que você está falando. Você não precisa ser um programador para fazer isso. Quase todas as plataformas de administração de sites ou blogs (joomla  e wordpress) tem uma caixa de diálogo para que você discrimine qual é a palavra chave do texto em questão.

Antigamente se falava em uma “densidade” de repetição dessa palavra chave dentro do texto. Hoje, isso não é mais tão relevante, mas obviamente, quanto mais inserções dela você conseguir incluir no texto, de forma contextualizada, melhor será para a compreensão dos “spiders” (leitores, também chamados de “bots”) do Google.

2. Título é importante!

Se preocupe com ele, pois é a primeira coisa que o Google lê.

Se o título do seu post for muito grande não poderá ser visualizado na prévia do resultado de busca, e acredite em nós, o Google te penalizará por isso. O ideal é um título entre 35 e 65 caracteres. Além disso, é importantíssimo que a sua Palavra Chave esteja no Título, de preferência, no começo.

3. Use as Tags

Tags são palavras chaves que estão contidas no decorrer do texto, mas não são o tema principal do seu texto. Assim como as Palavras Chaves Principais, nas plataformas de alimentação de conteúdo existe sempre a opção de inserir Tags. Na verdade, essa técnica é muito mais comum do que palavra chave em si.

Sobre a utilização de Tags no texto, é importante que elas tenham haver com o seu tema, de forma que possam afirmar a qualidade do seu texto junto aos bots na hora da indexação.

4. Use a formatação da plataforma

Muitas pessoas tem o costume de escrever seus textos no Word, para só então, copiarem para o administrador de conteúdo de seu site ou blog. Isso é péssimo em SEO para conteúdo.

Claro que um formatador de texto mais completo como o Word facilita muito na hora da criação do texto, porém quando o texto é incluído em uma página da web ele é transformado em linguagem HTML. Isso faz com que muitas vezes tenhamos distorções na formatação e, mesmo que visualmente pareça funcional, o Google não vai conseguir interpretar corretamente as informações.

Por exemplo, em relação ao tamanho de títulos e subtítulos dentro do texto. Para o Word, trata-se apenas de aumentar a fonte e aplicar um negrito, mas para o HTML, são códigos inseridos como “aspas” entre as palavras que os identificam como esses subtítulos, são eles H1, h2, h3, h4, h5 até h6.

Por isso, se preocupe com a formatação do texto, pois tudo na internet são códigos.

5. Meta descrição (meta-descripition)

Trata-se de uma descrição do conteúdo do seu artigo. Ele é importantíssimo, e assim como o título, também tem um limite recomendável de caracteres, algo entre 90 e 120. Nessa descrição, é imprescindível que contenha a palavra chave do texto, assim como no título.

Na ausência de uma meta descrição o resumo que aparecerá nos resultados de buscas será o começo do primeiro parágrafo do texto.

6. No caso de internet lenta: Alt Text

Os Alt Text, ou texto alternativo, são inseridos durante o upload no administrador de mídias da sua plataforma. Esse texto deve conter uma espécie de legenda que aparece quando a imagem não pode ser carregada devido a internet lenda ou a bloqueio. O texto deve descrever a imagem para que o usuário possa saber do que se trataria a imagem no contexto do conteúdo.

Esse Alt Text é utilizado durante a indexação da imagem feita pelo Google, o que pode funcionar como uma ótima estratégia de SEO para conteúdo, uma vez que também posiciona seu conteúdo através das pesquisas de buscas.

7. Slug, crie uma URL amigável

Em qualquer boa prática de SEO, uma das primeiras preocupações é ter uma URL amigável. Não somente para o seu site ou blog, mas para os posts e subseções do mesmo. Slug seria o link permanente da categoria ou seção. A URL será construída a partir da barra que finaliza esse Slug. Quando você escrever o título de um artigo você poderá editar a URL do mesmo.

Geralmente, ela é criada automaticamente e será igual ao título, só que os espaços serão substituídos por traços “-” e serão retiradas quaisquer acentuações e “ç”. Faça uma URL curta, não precisa ter as mesmas palavras que o título, só precisa conter a palavra chave. Outra dica importante é não colocar vogais entre as palavras, como artigos ou vogais de ligação, elas dificultam a leitura da URL pelo Google.

8. Links Externos, o rótulo de qualidade

Aqui tem uma coisa que vai mudar totalmente a sua imagem perante o Google. Expor no seu conteúdo a oportunidade das pessoas consultarem outras fontes é a maior prova de que sua preocupação é com a qualidade do conteúdo e a experiência do seu usuário.  O Google valorizará muito essa iniciativa. Sendo, portanto, considerada uma das melhores práticas de SEO para conteúdo.

O problema é que não queremos que nosso tráfego vá para um site, pelo contrário, queremos que ele fique o máximo de tempo possível e que interaja com outras páginas. Por isso, você pode inserir links de sites internacionais, ou que não sejam diretamente seus concorrentes. Quanto mais relevante for a fonte que você cite, mais créditos o Google dará à relevância do seu conteúdo.

9. Links Internos funcionam, mas faça direito

Essa é um uma técnica que agrada bastante os produtores de conteúdo, afinal links internos é muito mais fácil. Levar as pessoas a navegarem para outras páginas do seu site ou blog é imperativo. Porém, é importante contextualizar esses links e não encha seus artigos de links internos para outras páginas sem contexto, pois se feito de modo abusivo, o Google poderá te penalizar durante a indexação ao perceber essa intenção.

Tanto links externos quanto links internos devem ser feitos com a inserção de Hypertext, não com o link “cru” no meio do texto.

Conclusão

Nós da Pulse, esperamos que essas 9 super dicas de SEO para conteúdo possam ter sido de grande ajuda para você. Com certeza, ao fazer um check list com elas, toda vez que for produzir seus conteúdos, você já estará fazendo 50% do trabalho de SEO necessários para atingir bons resultados.

Qualquer dúvida deixe seu comentário, e se precisar de consultoria em SEO, entre em contato conosco e converse com um de nossos consultores, será um prazer atender você!

Até a próxima!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *